One Ocean Expedition – Expedição científica da Década da Ciência Oceânica chega ao Rio de Janeiro

 

Como parte da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, a One Ocean Expedition dará uma volta ao mundo num veleiro de 108 anos de idade. Após a partida do porto da cidade de Bergen, na Noruega, em agosto de 2021, a embarcação encontra-se em território brasileiro. A expedição ancorou no Pier Mauá, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (23) e ficará na cidade até o dia 26.

Denominado “Statsraad Lehmkuhl”, o veleiro norueguês centenário de 98 metros de comprimento foi transformado em um navio de pesquisa de última geração. Servindo como uma universidade flutuante e como um veleiro de treinamento, a embarcação tem a missão de transportar estudantes, cientistas, tripulação de viagem e profissionais para diferentes locais do globo por cerca de 20 meses.

Por ter uma movimentação silenciosa, os veleiros oferecem condições ideais para a coleta de dados acústicos de alta qualidade em alto mar, tanto de escuta passiva quanto de ecossondas ativas. Equipado com instrumentos modernos, mede, por exemplo, níveis de CO2, microplástico, acidificação, biodiversidade e temperatura dos oceanos, comparando-os ao longo da jornada.

 

 

Mergulhando na tecnologia a bordo do Statsraad Lehmkuhl

 

Dentre os sensores científicos de última geração instalados no veleiro, está a ecossonda científica de banda larga Kongsberg Maritime EK80. O equipamento coleta ininterruptamente dados da quilha até mil metros abaixo do navio, revelando a densidade e o comportamento de peixes e zooplâncton no oceano e nas áreas costeiras por onde a embarcação passa.

Uma das questões que a expedição busca auxiliar a responder diz respeito à distribuição global das camadas do oceano entre 200 e 1000 metros de profundidade, chamadas de mesopelágicas. Trata-se da parte menos compreendida do oceano, mas também uma das mais importantes. Os organismos que a habitam são indispensáveis para o combate às mudanças climáticas, uma vez que realizam a transferência de grandes quantidades de carbono absorvidos na superfície para o oceano profundo. Além disso, são, ainda, uma parte fundamental da cadeia alimentar oceânica.

O Statsraad Lehmkuhl também é usado para medir luz, temperatura, salinidade e clorofila. Dados de satélite fornecem informações adicionais sobre quesitos como temperatura da superfície e clorofila. A sonda científica, por sua vez, é utilizada para mapear a distribuição global e o movimento vertical de mesopelágicos no oceano ao redor do mundo, ligando o tempo e a biomassa a fatores como características oceanográficas, composição de espécies, luz e produção primária. E, por fim, a composição das espécies é estudada a partir da análise de DNA de amostras de água coletadas a bordo.

 

 

Um século de utilidades

 

O veleiro norueguês tem sido utilizado para treinamento de vela há mais de um século, mas nunca esteve em condições tão boas quanto agora. Como um dos maiores, mais antigos e mais bem conservados veleiros do mundo ainda em operação, ele oferece uma arena perfeita para o aprendizado da marinharia tradicional (conjunto de técnicas utilizadas na construção, operação e manutenção de embarcações), trabalho em equipe e a importância dos oceanos do mundo. Como membros da tripulação de viagem, todos se tornam participantes ativos e importantes na navegação e administração do navio, sob a orientação de tripulação profissional e experiente.

 

One Ocean Expedition

 

 

Uma experiência sem igual

 

O navio retorna a Bergen em abril de 2023, quando acontecerá a Semana One Ocean na cidade, um encontro internacional com conferências, workshops e reuniões. Até lá, terá percorrido 55 mil milhas náuticas, visitando 36 portos em diferentes países. Seus tripulantes dormem lado a lado em redes, como de praxe entre marinheiros. A experiência de amizade e sentimento de mestria, combinada com experiências únicas na natureza em alto-mar, fazem da viagem à vela um divisor de águas para muitos.

A expedição tem como principal objetivo chamar a atenção e compartilhar conhecimento sobre o papel crucial dos oceanos para um futuro sustentável numa perspectiva global. Sua programação no Brasil contará com reuniões e eventos políticos, culturais e científicos. No dia 24 de fevereiro, o navio-escola sediará o seminário Green Technology for Sustainable Oceans (Tecnologia Verde para Oceanos Sustentáveis), realizado pela Embaixada da Noruega no Brasil e pelo Consulado Geral no Rio de Janeiro com representantes de empresas e autoridades norueguesas e brasileiras.

 

Fonte: Portos e Navios

 

 

© Copyright 2021 Grupo Economia do Mar