Aprovação do BR do Mar poderá baratear a cesta básica em 4% e ampliar o PIB em até 0,2%

BR do Mar

 

O projeto da “BR do Mar”, aprovado na Câmara dos Deputados no dia 15 de dezembro de 2021, traz diversas medidas que irão estimular a navegação de cabotagem. Uma delas consiste na redução das alíquotas do Adicional de Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM). Segundo Erik Figueiredo, subsecretário de Política Fiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE), a aprovação do “BR do Mar” impacta direta e positivamente os custos de produção brasileiros graças a essa medida. Ele cita como exemplo a dependência da produção agrícola sobre diversos insumos importados, como fertilizantes, defensivos, entre outros.

 

Com isso, estima-se que o projeto tem a capacidade de reduzir o preço da cesta básica em pelo menos 4%, como declarado na Nota Informativa “A Importância da Aprovação do Projeto BR do Mar: o Caso da Redução dos Custos Econômicos Associados ao Adicional de Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM)”.

 

As análises, realizadas pela SPE em parceria com o Ministério da Infraestrutura, indicam ainda que a facilitação das importações promovida pelo realinhamento das alíquotas do Adicional de Frete pode impactar o Produto Interno Bruto (PIB) em até 0,2%. Dessa forma, a aprovação do projeto pode contribuir para a eliminação do “Custo Brasil”.

 

“A mudança na alíquota do AFRMM representa a remoção de uma elevada distorção para diversos setores econômicos. Espera-se uma redução do custo de vida interno, em especial dos mais pobres”, aponta a Nota Informativa.

 

Com a redução do custo do transporte de insumos importados, o barateamento pode-se estender até produtos como o gás de cozinha e combustíveis em geral.

 

“A BR do Mar conduz o Brasil por um caminho marcado pela maior competitividade e produtividade no setor de transporte marítimo”, destaca o subsecretário Erik Figueiredo.

 

© Copyright 2021 Grupo Economia do Mar